Histórias
Brasília se destaca como destino LGBT e oferece lugares gay-friendly 28/06/2015
Brasília se destaca como destino LGBT e oferece lugares gay-friendly

O roteiro de lazer tem ao menos 16 lugares para esse público, como cafés e boates. Bom negócio para empresários, já que homossexuais gastam mais do que o turista médio 

Além do céu inigualável e da arquitetura vibrante, Brasília começa a se destacar por mais um atrativo para os visitantes: o respeito à diversidade. De acordo com uma pesquisa da Universidade de Brasília (UnB), o turismo LGBT cresce a cada dia na capital, que oferece um roteiro variado de estabelecimentos gay-friendly e eventos onde a inclusão é prioridade. Com alto índice de casamentos entre pessoas do mesmo sexo e números decrescentes de crimes homofóbicos, o Distrito Federal mostra ter potencial para receber o público LGBT. Além de trazer um impacto social positivo, a tolerância se prova um ótimo negócio. Segundo dados do Ministério de Turismo, homossexuais gastam, em média, 30% a mais do que o turista médio. O segmento também costuma viajar com mais frequência.

Em levantamento da Associação dos Notários e Registradores do Brasil (Arpen) realizado em 2012, o DF ficou no topo do ranking das maiores taxas de casamentos homoafetivos — com 6,5 uniões para cada 100 mil habitantes. Atualmente, continua à frente de estados como Rio de Janeiro e São Paulo. Outro dado importante é a quantidade de denúncias sobre homofobia, que tem diminuído progressivamente: de 2012 para 2013, o número caiu 74,5% e, no ano seguinte, reduziu mais 35%, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Ainda que falte um longo caminho a percorrer, tais condições tornam Brasília um ambiente cada vez mais receptivo para visitantes LGBT, como explica a pesquisadora do Centro de Excelência em Turismo da UnB Ágatha Guerra, autora de dissertação sobre o tema. “Esse segmento procura destinos onde possa ser aceito e respeitado, com leis que criminalizem a homofobia e garantam direitos iguais”, detalha.

Além de oferecer um ambiente hospitaleiro para o público LGBT, Brasília dispõe de diversas alternativas culturais e de lazer. A capital tem pelo menos 16 estabelecimentos considerados gay-friendly. Ágatha fez uma enquete com 80 frequentadores desses espaços, tanto moradores da cidade quanto turistas, e constatou que a maioria destacou a qualidade e o bom atendimento de cafés, bares e boates. “No entanto, também reclamaram que ainda falta variedade, em comparação a São Paulo e Rio de Janeiro, por exemplo. Mas, levando em conta que Brasília tem apenas 55 anos de idade, o desenvolvimento alcançado é interessante”, pontua.

Fonte: http://www.correiobraziliense.com.br
Confira a galeria de fotos!
Comente, compartilhe!